[RESENHA] O ALICIADOR, de DONATO CARRISI

Ano de Lançamento: 2010
Editora: Record
Nota: 5/5

        Todo mundo tem um segredo (...) 
    Todo mundo enfia o dedo no nariz. Talvez quando não estiver ninguém olhando, mas todo mundo enfia. 

Um cão labrador sente um cheiro e passa a latir. Os investigadores sabiam que haviam encontrado algo. Começam e escavar e, pimba, lá estavam: seis braços. Aí, tudo se complicou ainda mais. Eram cinco meninas, entre 9 e 13 anos, desaparecidas (mortas) e todas com uma peculiaridade: o assassino amputava o braço esquerdo delas. Porém, havia um sexto braço. O Criminologista Goran Gavila agora tinha uma questão a mais: De quem era o sexto braço?

Chamada pra auxiliar nas investigações, Mila Vasquez, uma especialista em resolver sequestros percebe que há algo diferente relacionado a este 6 braço: a menina pode estar viva e agora eles estão na luta contra o tempo para encontrar o sequestrador antes que ele faça mais uma vitima.    

No decorrer das investigações tudo fica mais calamitoso quando se percebe que não há apenas um assassino, e sim vários. Gavila, Vasquez e sua equipe se surpreendem ao se depararem com uma rede de crimes muito bem arquitetada onde, supostamente, alguém está manipulando tudo pra dar cabo aqueles crimes. Tudo fica mias nebuloso quando os investigadores se vêm posicionados na mira deste homem que sabe manipular, é meticuloso e não deixa pistas. E acima de tudo, sabe como se infiltrar e está sempre alguns passos a frente.
“Costumamos chamá-los de monstros porque nós os vemos como pessoas distantes de nós, porque queremos que sejam ‘diferentes’ – dizia Goran em seus seminários – No entanto, são semelhantes em tudo e por tudo. Mas preferimos reprimir a idéia de que um semelhante seja capaz de tudo isso, em parte para absolver nossa própria natureza. Os Antropólogos definem isso como ‘despersonalização do réu’ e constitui o maior obstáculo para a identificação de um Serial Killer: um homem tem pontos fracos e pode ser capturado; um monstro, não.”

"O Aliciador", do italiano Donato Carrisi, é um livro espetacular. Um livro de suspense policial que nos força a pensar onde cada pista pode levar, e até onde vai a rede criada por esse assassino. Também surpreende quando percebemos que a motivação dos investigadores pode não ser algo simples como "servir e proteger". Todos passam a serem suspeitos. O passado pode trazer surpresas mas, também, respostas. 

Donato Carrise consegue nos entregar um livro muito peculiar. A noção de Serial Killer se amplia de um jeito que não lembro de ter visto na literatura. Sem contar a meticulosa trama, detalhamento de técnicas de investigação, e como traçar o perfil de um criminoso.

Um livro muito descritivo sobre a psiquê dos personagens e vai mais além, Nos transporta pra um mundo a maldade humana parece não ter limites. E o final é algo surpreendente.   Quando terminei o livro, dentre as várias questões que o livro me apresentou, a que mais pulsava era: coisas boas podem vir de situações EXTREMAMENTE ruins? Eu cheguei a minha conclusão. Leiam e cheguem a sua. Boa leitura!!!



1 COMENTÁRIOS:

Em Portugal já foi lançado um novo livro com a protagonista de O Aliciador, e pelas resenhas que li, o livro é deste mesmo altíssimo nível. Tomara que publiquem logo por aqui. Em relação ao O Aliciador, o livro é tão bom que acho até difícil dizer o quanto gostei da obra. Não sei se leu O Poeta do Michael Connelly, que é muito bom também. Muitos acham até que é o melhor livro do gênero.

bomlivro1811.blogspot.com.br


EmoticonEmoticon