[CRÍTICA] Sense8, Primeira Temporada.

Sense8, a ótima série dos Wachowski mostra de forma perfeita como necessitamos do outro e como o outro necessita de nós. 


Imagine um motorista de ônibus de Nairóbi, Capheus (Aml Ameen), lutando pra ajudar a mãe doente; um ator mexicano Lito (Miguel Angel Silvestre), envolto num segredo que pode dificultar sua carreira; uma Dj irlandesa, Riley Blue (Tuppence Middleton), vivendo em Londres que tenta apagar o passado; uma economista Coreana, Sun Bak (Doona Bae), que vive à sombra de um irmão incompetente e um pai misógino; uma farmacêutica indiana, Kala Rasal (Tina Desai), com dúvidas sobre seus sentimentos em relação ao noivo; um policial de Chicago, Will Gorski (Brian J. Smith), tentando ser honesto e ajudar o pai; uma ativista transsexual, Nomi Marks (Jamie Clayton), renegada pela família e lutando por seus direitos; e um ladrão de cofres alemão, Wolfgang Bogdanow (Max Riemelt) tentando mostrar que a ideia de seu pai era possível. O que essas oito pessoas teriam em comum? Nada. Mas, no caso da série Sense8, estão totalmente ligados um ao outro.

[CRÍTICA] filme, MEU PÉ ESQUERDO


Sentindo um imenso desprazer com os últimos filmes que assisti, principalmente os que concorreram ou foram vencedores de Oscar, decidi há poucos dias fazer algo um pouco diferente, mas que sanaria essa minha vontade por boas obras cinematográficas. 

Optei por assistir todos os filmes que concorreram ao Oscar no quesito melhor filme, ano a ano, década a década, aproveitando da facilidade existente hoje graças a internet, iniciando pela década de 90 e os filmes que concorreram ao Oscar no ano de 1990. 

ORAÇÃO À SEREIA!


 "Seu olhar tão distante
Dois buracos negros absorvendo tudo ao seu alcance.

Olhar compenetrado e misterioso, 
uma noite iluminada por  diamantes no céu. 
Sorriso  enigmático, perfeito, simétrico e sombrio
 Um navegante louco doente e febril.

NOS ENCONTRAREMOS (de novo)!!!


Meu brilho não pode ser medido.
Nem pode ser mensurado.
Mesmo surrado, ainda persisto.
Desisto, só de desistir.

Continuo acreditando em você
Mesmo quando ninguém acredita.

As vezes, sou abandonado
e deixam de acreditar em mim.
Mas sei que isso é, na verdade
Uma forma de me encontrar em outros cantos.

Kategori

Kategori