[RESENHA] Quatro Vidas de Um Cachorro, de W Bruce Cameron


Muito se discute sobre o papel dos animais no plano espiritual. Animais tem alma? Se tem para onde vão após este plano? Há um paraíso para eles? Recentemente o Papa Francisco anunciou que os cães vão sim para o paraíso. Na divertidíssima história “As Quatro Vidas de Um Cachorro”, o autor W Bruce Cameron dá sua versão do que poderia acontecer com um cachorro após a morte. Pautado num paradigma espirita de reencarnações, propósitos e sentido da vida, Cameron consegue emocionar sem cair no simples sensacionalismo.

De uns tempos pra cá a ideia de bem estar animal vem garimpando um estado cada vez maior na esfera social e política. Hoje em dia, para muitas pessoas, alguns animais de estimação já possuem o status de membro da família. Não é à toa que as redes sociais são palco para muitas das peripécias provocadas por tais indivíduos e logo ganham um número incrível de visualizações. Então, quando um livro se dedica a falar sobre esses animaizinhos, temos de dar nossa atenção.

O livro Quatro Vidas de Um Cachorro, traz em seu título um grande resumo da obra: acompanhamos a trajetória de um cão que vai passando de uma existência a outra e, em cada uma, vai agregando valores, informações e sentimentos. Toda a história é narrada com muito bom humor, carisma e repletos de momentos emocionantes. É difícil passar incólume ante a vida do pequeno Perna Curta e sua saga de ser um cachorro de rua tentando sobreviver; ou a cadela Ellie como policial treinada para salvar vidas; ou a na vida de Urso e sua triste realidade de ser "propriedade" de donos que não estão nem aí pra ele. Mas é em sua passagem por aqui como Bailey que carrega a parte mais emocionante da vida (ou das vidas) do nosso amiguinho. . 

Qualquer pessoa que tem o prazer de ter um cachorro, sabe o quanto um companheiro deste é importante. É como se ele fosse aquele grande amigo que encontramos  cumplicidade e companheiros. Enquanto navegava por essas páginas, era impossível não emocionar-me ou pensar nos meus amigos peludos. Tempos atrás escrevi um texto sobre um dos meus cachorros, Einstein que um belo dia sumiu, que me lembrou muito Bailey e seu menino.  

LEIA MAIS: minha busca pelo cachorro perdido

Mas, claro, para viver todas essas vidas o cãozinho tem que morrer. E, apesar de serem momentos de forte sentimento – confesso que ciscos caíram em meus olhos nessas passagens – o autor se polícia para não abusar de um sentimentalismo excessivo pois, uma situação dessas já é, por si só carregada de sentimentos. 

A grande sacada do autor, ainda, não é só transpor nossa paixão por cachorros para as páginas, mas sim, mostrar como é (ou seria) a vida do ponto de vista do cachorro. Coisas que para nós são simples, para eles não são tão lógicas assim e dependendo da nossa situação, pode ser até confusa para eles. No posfácio do livro vemos que autor além de usar a imaginação, fez uma pesquisa extensa sobre comportamento animal o que foi de vital importância para a ótima qualidade da obra. 

É difícil saber o quanto é ou não real a ideia de cães no paraíso ou os cachorros tendo de encontrar um propósito em sua breve - ou não tão breve - existência. Nós, seres humanos, com toda nossa filosofia e ciência ainda buscamos um sentido para nós. Mas, o que é certo, é que independente de ter ou não propósito mais digno, nós ficamos gratos em saber que um de seus propósitos é ser o nosso fiel e grande companheiro.  

Boa leitura.

Livro: Quatro Vidas de Um Cachorro
Páginas: 288
Autor: W Bruce Cameron
Editora: SHarperCollins Brasil
Comprar: Amazon
Nota: 

1 COMENTÁRIOS:

Já está na minha lista para eu ler, ótima dica!!!


EmoticonEmoticon