[RESENHA] As Terras Devastadas (A Torre Negra #3), de Stephen King

foto por: castelodecartas.com.br

Nota: ★★★★



"Eu não miro com a mão; 
aquele que mira com a mão esqueceu o rosto de seu pai.
Eu miro com o olho.
Eu não atiro com a mão; 
aquele que atira com a mão esqueceu o rosto de seu pai.
Eu atiro com a mente.
Eu não mato com a arma; 
aquele que mata com a arma esqueceu o rosto de seu pai.
Eu mato com o coração."


Tenho que começar esta resenha informando-vos que este é o melhor livro da saga, até aqui. O clima de aventura e de suspense ficam lá em cima. Apesar da melhora do segundo em relação ao primeiro, é neste aqui que se faz jus à todo ode em volta da saga do pistoleiro e seu ka-tet. Mais importante ainda, aqui começamos a ter um vislumbre melhor de como é o mundo de Roland, algumas de suas tradições e os tão bem elaborados ensinamentos que todo pistoleiro deve saber de forma instintiva - como a citação que inicia esta postagem.

As Terras Devastadas ) é dividido em duas partes: “Jake – Medo Num Punhado de Pó” e “Lud – Um Monte de Imagens Quebradas”. Sim, neste livro, Jake (vá então, há outros mundos além deste), nosso querido pequeno personagem morto no início do livro retorna. É aquele conceito de multiverso na prática. Aquela “cena” no livro anterior que Roland salva Jake de ser morto por Jack Mort teve implicações diretas na vida deles, Jake e Roland. E pra sanar a loucura a vida de ambos é preciso que Jake cruze para o mundo do pistoleiro e não é demagogia afirmar que a cena de Jake saindo no nosso mundo para aportar no mundo médio é simplesmente genial. Toda a criatividade de Roland foi a mil na descrição da cena. De quebra, ainda temos um aprofundamento na mitologia da Torre.

Há um terreno baldio onde uma Rosa cresce e para nossa surpresa esta frágil planta é um reflexo no nosso mundo da Torre Negra. Não sabemos ao certo mas fica latente a ideia que protege-la é tão importante quanto proteger a Torre para evitar o colapso do universo. Há uma certa poesia em tudo isso que enche os olhos do leitor.

Nesta primeira parte também vemos Rolando ensinando Eddie e Susannah a serem pistoleiros e como Eddie, por vezes se cansa disto irritando Roland. A dinâmica deles é bem legal. Vale ressaltar que tanto Eddie quando Susannah já não se vem mais prisioneiros de Roland e sim parceiros do pistoleiro em sua obsessão com a Torre. É neste caminho eles se deparam com um dos Guardiões do Feixe de Luz: um Urso Gigante tecnorgânico que enlouqueceu com a "doença" que invadiu o Mundo Médio. Eles precisam passar por ele para seguir o caminho do Feixe de Luz que leva até a Torre. Mas antes acabam chegando a cidade de Lud.

Na segunda parte do livro, além dos quatro integrantes, há o acréscimo de mais um, um trapalhão, uma espécie de guaxinim com cachorro que consegue articular algumas palavras, que logo se afeiçoa a Jake. Juntos chegam até a cidade de Lud, um dos poucos locais habitados. Lá, eles encontram pessoas muitos velhas e temos conhecimento do respeito que Roland sendo um pistoleiro evoca nos moradores. Há uma espécie de reverência mística colocando o pistoleiro como alguém quase divino. Também conhecemos algumas tradições do mundo médio. E somos apresentados ao monotrilho Blane: um monotrem dotado de inteligência artificial que está louco. Promete levar Roland e seu Ka-tet mais próximo da Torre, mas antes eles precisam participar de jogos de adivinhação onde o que vale é a vida deles. Assim termina este terceiro volume.

Numa narrativa mais fluída que seus antecessores, As Terras Devastadas consegue prender mais e ser mais explicativo. Enquanto nos outros livros não muita preocupação com a mitologia envolta da saga, neste temos um cuidado maior do autor em apresentar esses conceitos numa narrativa de tirar o fôlego. 


Boa leitura

As Terras Devastadas (The Waste Lands – 1991)
Páginas: 654
Autor: Stephen King
Editora: Ponto de Leitura
Comprar: 


Obs.: escrevo esta resenha logo após ter visto o trailer do filme sobre a Torre Negra que estreia em agosto. Ansiedade à toda a espera do filme. Confira o trailer abaixo. 




CujoAs Terras Devastadas (A Torre Negra #3) (The Waste  Landes – 1991)
Páginas: 654
Autor: Stephen King
Editora: Ponto de Leitura

2 COMENTÁRIOS

Olá, Ricardo!

Estou bem ansiosa pelo filme! Quando você terminar de ler o "sétimo" livro (sem contar o Vento pela Fechadura) vai ficar ainda mais ansioso pela proposta do filme hehe :)

O meu preferido creio que seja Mago e Vidro, mas você vai se quebrantando a cada livro e a cada momento em que a história segue. É fantástico.

Belos dias e longas noites!

Camila (do Castelo ;) )

Pois então Camila, estou ansioso e um pouco receoso com o filme - esse negócio de mudar a data da estréia, refilmagens..., normalmente são um mal presságio. Então, eu já li toda a saga.

A bem da verdade, li toda a saga antes de ler qualquer outra coisa de King e, posteriormente fui notando enquanto lia outros livros dele, que muita coisa é compartilhada com outras histórias. Sendo assim, perdi muita coisa e, também, li a bastante tempo os 4 primeiros livros. Minha memória já não recorda muito bem as histórias...

Belos dias e longas noites sai!


EmoticonEmoticon