[RESENHA - Conto] A História da Sua Vida, de Ted Chiang



Se você soubesse exatamente aquilo que vai ocorrer em todos os momentos de sua vida, não como uma probabilidade matemática, mas como uma certeza física, qual seria sua atitude? Iria ao local onde você sabidamente encontraria a pessoa que futuramente será o grande amor da sua vida e que será o motivo de sua maior tristeza? Assinaria aquele contrato de trabalho com aquela firma que não reconhecerá seus esforços mas que lhe ensinará muito sobre sua profissão e sobre sua vida? Em suma, seguiria todo o script da sua vida passando por todas as alegrias e tristezas inerentes a qualquer pessoa mas, que no seu caso, não seriam surpresas mas sim, a concretização de seu papel?

Essa é a principal questão levantada pelo conto História da Sua Vida, de Ted Chiang e que consegue trazer aquilo que a ficção cientifica tem melhor: o de fazer-nos romper as amarras da nossa mente nos levando por caminhos desconhecidos onde o mais importante é a capacidade abstrata de sonhar.

Nesta história acompanhamos o planeta Terra ser invadido por um grupo de naves alienígenas que receberam o nome de Heptapodos. Claro, um evento deste tamanho gera um sem fim de questionamentos e, talvez o mais importante seja: porque estão aqui? O que querem? O Exército, incapaz de se comunicar com os ETs, e com medo de uma possível invasão, convoca a Dra. Louise Banks, uma pesquisadora especialista em linguagem para decifrar seu idioma e descobrir porque esses seres revolveram atracar neste pálido ponto azul.

"Os Heptapodos não são livres nem são predestinados tal e como entendemos esses conceitos; não atuam de acordo com seu arbítrio, nem são atomatas indefesos.[...] No contexto da consciência simultânea a liberdade não é significativa, mas a coerção também não. É simplesmente um contexto diferente, nem mais nem menos válido que o outro." (pág. 112)

Sim, este conto serve de base para o próximo filme de Dennis Villenueve , A Chegada, com Amy Adams, Forrest Whitaker e Jeremy Renner no elenco. As críticas sobre o filme o comparam a obras primas da ficção como Uma Odisseia no Espaço (Stanley Kubrick) e Contato (Robert Zemeckis). Aqui no Brasil, lançamento só em fevereiro. Esperar pra ver.



Voltando ao conto, vemos como a dra Banks vai decifrando a linguagem dos alienígenas que diferente da nossa, que tem a escrita como representação exata da fala, a dos ets. tem uma linguagem diferente para cada uma. Isso é de extrema importância uma vez que, ao que tudo indica, toda sua anatomia, fisiologia e linguagem fazem todo sentido: assim como uma escrita e uma fala que não possuem começo, meio e fim, sua morfologia também. Possuem simetria radial com olhos distribuídos por todo corpo indicando que não há diferença, para eles, do que é frente e o que é atrás.

Conforme a dra. vai descobrindo essas coisas e faz relação direta com o nosso modo de analisar os eventos, vendo através de uma linha temporal respeitando a ordem de causa e efeito, ela passa a pensar como eles e isso explica a forma como foi escrito o conto.

De início, parece que dra Banks está escrevendo algumas memórias para a filha, porém, logo fica claro que os fatos narrados parecem deslocados do tempo não seguindo uma ordem cronológica. Desta forma, a dra teve acesso a uma inteligência superior que possibilitou que sua percepção mudasse: a linha do tempo, pra ela, já não corre mais pra frente. Agora, todos os fatos da vida dela acontecem de forma simultânea. Sendo assim, ela acaba tendo acesso a toda história da sua vida. Pra ficar mais claro o entendimento, é como o capitulo da Hq Watchman que mostra a passagem do tempo e a percepção da realidade pelo dr. Manhattam.

A grande sacada do conto é a questão de onde ficaria o livre arbítrio neste caso. Se você já sabe o que vai ocorrer, então, não há nada que tu possas fazer para alterar alguma coisa ruim que no seu futuro lhe aguarda? Bem, eu cheguei há um conclusão mas pelo que eu andei lendo por aí, não é consenso entre quem leu. Isso é o mais fantástico de uma história de ficção cientifica: discussão sobre acontecimentos reais ou hipotéticos pautados em um raciocínio intenso que não raro, extrapola os conceitos do pensamento tradicional dando um nó na cabeça nos impulsionando a ir mais além. 

Não bastasse isso, o conto toma caminhos muito interessantes no que tange o motivo da invasão dos ets. Assim como Contato, que mostraum motivo diferente na abordagem dos alienígenas, A História da Sua Vida também o faz com um viés pouco usual em obras com este tipo de tema - indo de encontro com o que a maioria dos cientistas pregam: não somos tão importantes assim no universo.    

Conto muito bom, faz parte de uma coletânea de contos – assim que terminar de ler todos eles faço uma resenha completa – publicado somente este ano no Brasil.   

Conto recomendadíssimo. Tomara que o filme seja tão bom quanto o conto e enquanto não vemos o filme, vamos escrevendo a história da nossa vida.

Boa leitura.


EmoticonEmoticon